O que você procura?

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

IMPRENSA: POLICIAIS AMEAÇAM FAZER GREVE SE HOUVER CORTE DA PREVIDÊNCIA

Carnaval 2016

Insatisfação é com anúncio do governo de que vai reduzir contribuição patronal por causa de crise

O corte de R$ 360 milhões no orçamento da segurança pública feito pelo governo de Minas pode desencadear a primeira greve da Polícia Militar depois de 19 anos. A insatisfação da categoria ocorre porque praticamente todo o valor contingenciado vai ser retirado do Instituto de Previdência do Servidores Militares de Minas Gerais (IPSM). O governo argumenta que a decisão foi tomada para que a redução nos gastos não impactasse os serviços prestados ao cidadão. O Estado justifica ainda que o fundo é superavitário, arrecada mais do que gasta.

Nesta quarta, representantes de praças e oficiais militares se reuniram com o comandante geral da PM, coronel Marco Antônio Bianchini. Antes do encontro, o coronel divulgou uma nota para a tropa manifestando sua insatisfação com o anúncio de redução na contribuição do Executivo. “Entendemos que haveria corte no custeio do Estado, mas o IPSM é nosso, e não admitimos qualquer tipo de gestão que venha a colocá-lo em risco. Ele é nosso patrimônio. A nossa saúde e a saúde de nossas famílias não são negociáveis”, diz o texto.

A greve pode começar no próximo dia 2, data em que já estava marcada uma reunião dos militares para discutir o parcelamento dos salários (...)

Diálogo. Com a reportagem, Bianchini adotou uma tom mais ameno do que o do comunicado. “Preciso entender melhor qual vai ser o impacto desses cortes. Tenho uma reunião com o secretário de Planejamento, Helvécio Magalhães, no dia 2. Só depois posso me posicionar”.

Durante o anúncio na segunda, Magalhães destacou que o corte no IPSM vai impedir que o contingenciamento afete áreas operacionais. “Não tem nenhum centavo contingenciado de munição, armamento, colete, combustível, muito pelo contrário”, afirmou.

Instituto - História. A Previdência dos militares foi criada em 1911 por um grupo de sargentos da cavalaria para ajudar a mulher de um colega morto em serviço. O IPSM é um instituto autônomo.

LEIA NA INTEGRA NO JORNAL O TEMPO
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

1 comentários:

Anônimo disse...

http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u95291.shtml
Tudo é a mesma coisa, o problema é que não temos memória, normalmente culpamos o presente.