12 de maio de 2016

POLÍCIA CIVIL ANUNCIA NOVAS VIATURAS E CONCLUSÃO DE OBRA EM UBERABA

Anúncio foi feito após visitação a departamentos nesta quarta-feira (11).

Dados apontam redução dos registros de homicídios de janeiro a abril.

Uma reunião da Polícia Civil na tarde desta quarta-feira (11) reuniu cerca de 200 policiais para discutir as demandas da regional de Uberaba, que abrange 30 cidades, com foco no combate à criminalidade. A visitação foi comandada pela chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, delegada Andréa Vacchiano, e o delegado geral de Uberaba, Heli Andrade.

Foram feitas visitas desde a manhã nos departamentos e, durante coletiva realizada à noite, foi anunciada a chegada de sete novas viaturas para a cidade, previstas para semana que vem, e a conclusão da reforma da delegacia do Bairro Parque das Américas.

A reunião apresentou também gráficos com redução de homicídios, sendo três registros em abril, outros três em março, seis em fevereiro e 12 ao longo de janeiro deste ano.

FONTE: G1
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

4 comentários:

Magno disse...

7 viaturas? rs Quantas viaturas o Excelentíssimo Senhor Governador do Estado de Minas Gerais Fernando Damata Pimentel entregou para a Polícia Civil no seu mandato? Por acaso a PMMG é a única força policial do Estado para apenas ela receber investimentos?

Magno disse...

7 viaturas? rs Quantas viaturas o Excelentíssimo Senhor Governador do Estado de Minas Gerais Fernando Damata Pimentel entregou para a Polícia Civil no seu mandato? Por acaso a PMMG é a única força policial do Estado para apenas ela receber investimentos?

Maurilio Soares disse...

Sete? 850 viaturas para a PM e 7 para a PC.
A população sofre com a falta de segurança.
A expressão é forte, mas é assim que muitos policiais descrevem a situação atual em que vive a Polícia Civil: sucateamento. A corporação luta para se manter relevante e dar as respostas que a população necessita no combate ao crime. No entanto, uma série de fatores vem minando sua capacidade investigativa nas últimas décadas.
Apesar da aprovação como demanda prioritária da nomeação de 2.472 aprovados no concurso de Investigador da Polícia Civil de Minas Gerais. No entanto só foram nomeados os 1.000 que estavam previstos no edital aberto pelo Governo PSDB. Há um déficit de mais de 5.000 Investigadores e a PCMG está operando com metade do efetivo previsto em Lei. Do último concurso (em 2009) até o momento, houve mais de 1.700 aposentadorias, mais de 100 mortes de investigadores.

Romulo Nunes disse...

Sr. dep. Cabo Júlio, e quanto a recomposição do efetivo de Investigadores da Polícia Civil? Sabemos do déficit de quase 50% no contingente, e que os mil, nomeados recentemente, não cobrem nem as aposentadorias do últimos anos.
O sr., que é líder de governo e trabalha pela segurança pública, poderia abraçar a nomeação dos 1472 aprovados excedente do certame de Investigador, assim como abraçou a causa dos ASP e AGP, a sociedade mineira agradeceria veementemente!