O que você procura?

quarta-feira, 13 de julho de 2016

TENENTE DA RESERVA É ASSASSINADO DURANTE ROUBO A SÍTIO EM JUATUBA

Divulgação / PM Uma jovem de 20 anos foi presa nessa terça-feira, suspeita de ser uma das responsáveis por arquitetar o roubo e a execução da vítima

Um tenente da reserva da Polícia Militar (PM) foi assassinado a tiros após ter a casa roubada, em Juatuba, na região metropolitana de Belo Horizonte. Uma jovem, de 20 anos, foi presa nessa terça-feira (12) suspeita de ser uma das responsáveis por arquitetar o roubo e a execução do crime, que acabou na morte do militar. O irmão, o primo e um conhecido da mulher também foram detidos por participação no assassinato. 

O corpo de Antônio Nascentes do Nascimento foi encontrado nessa terça, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. O militar, que foi vítima de latrocínio, foi morto com dois tiros na cabeça e um no abdômen.

A polícia descobriu o caso depois de ter sido acionada pela mulher que trabalhava como faxineira no sítio onde o militar vivia, em Juatuba. A mulher, que não foi identificada, explicou aos militares que, ao chegar para trabalhar, viu que o portão do sítio estava aberto.

No interior da casa, a mulher encontrou os móveis fora do lugar e os cômodos. Imediatamente, a ela acionou à polícia.

Testemunha - Durante o registro da ocorrência, a mulher contou ter visto Nascimento pela última vez no dia 11 de julho, data em que ele colocou munição para secar ao sol. Ao ser questionado sobre a razão pela qual tomou essa atitude, a vítima disse que "iria precisar".

Nascimento ainda alegou, sem dar detalhes, que "a justiça seria feita" e pediu que, em caso de ser morto, gostaria de ser velado. Mas não explicou para a faxineira o que estava acontecendo.

A mulher ainda contou aos policiais que o oficial da reserva emprestava dinheiro para várias pessoas. Em determinada ocasião, ele chegou a mostrar a ela um caderno com o controle dos empréstimos que fazia.

A conversa teria sido presenciada também pela mulher que mantinha um relacionamento com a vítima em troca de dinheiro e pelo irmão dela, segundo a faxineira.

Encontro do corpo

Ainda durante o registro de ocorrência, a polícia recebeu uma informação de que o corpo do tenente estaria no Instituto Médico Legal (IML) e que havia sido identificado pela família.

Presos

Após descobrir que o militar estava morto, a polícia foi até a casa dos suspeitos. No endereço da jovem, os militares a questionaram sobre o crime e ela confessou ter arquitetado, junto com o irmão, o roubo a casa da vítima.

A suspeita ainda contou que tinha conhecimento que o militar era reformado e que emprestava dinheiro para outras pessoas e, por isso, decidiram roubá-lo. Além do irmão, um primo dela e um outro suspeito participaram do crime.

Os quatro chegaram ao imóvel, localizado no bairro Jardim Leme, em Juatuba, em um carro. Enquanto a jovem vigiava o portão, os outros três entraram no sítio.

Nascimento foi rendido, teve suas mãos amarradas com fita adesiva e a boca tapada com o mesmo material. Em seguida, os suspeitos cobriram o rosto da vítima com um pano e o colocaram no porta malas do carro.

Os suspeitos reviraram a casa e retornaram para o carro com o dinheiro que estava no imóvel, com as armas da vítima e munição. Eles afirmaram para a polícia que dirigiram até uma estrada de terra, onde trocaram de veículo. Eles contaram que a vítima foi colocada no porta-malas deste outro carro, mas não explicaram como a mataram.

Divisão

A jovem cabeça do crime disse que ficaria com R$ 1.600 e o irmão dela com o restante, mas não disse o valor que ele embolsou. O primo ficaria com o carro e o outro suspeito ficaria com as armas da vítima.

Todos foram presos e encaminhados para a 16ª Delegacia de Polícia Civil de Pará de Minas.

FONTE: O TEMPO
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: