O que você procura?

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

POLICIA APREENDE MAIS DE 500 KG DE DROGAS QUE SERIAM VENDIDAS NO CARNAVAL

Homem foi preso por envolvimento em um homicídio, e, durante as investigações, foi constatado que ele também tinha ligações com o tráfico de drogas

Droga

Durante a prisão de um homem investigado por assassinato, a Polícia Civil apreendeu com ele mais de 560 kg de maconha que seriam comercializadas no Carnaval deste ano da região metropolitana. Apresentado ontem à imprensa, Marco Aurélio Silva, de 42 anos, foi preso em sua casa no bairro Santa Mônica, na região de Venda Nova, na capital, na noite de anteontem. Já a droga, foi apreendida no mesmo dia em outra residência dele, no bairro Duquesa, na cidade de Santa Luzia.

O suspeito é tido pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) como o principal traficante de drogas do bairro Nova Cachoeirinha, na região Nordeste da capital, e também como autor do assassinato Warley Roberto dos Santos, de 24 anos, em 4 de agosto do ano passado.

“Nós conseguimos identificar que a vítima foi morta após afrontar o comando do suspeito, se negando a vender uma droga por um preço a menor como determinado por ele. Naquele momento, Marco era o comandante tráfico de drogas no Cachoerinha, e Warley era um dos gerentes de venda dele”, afirmou o delegado do caso Delmes Rodrigues, da Delegacia de Homicídios Noroeste. Na ocasião, Santos foi encontrado sem vida na rua Manoel Galvão atingido por dois tiros de bala 9 mm, sendo um em uma das orelhas e outro na testa.

Prisão
A prisão de Silva ocorreu na noite de anteontem, quando ele que ele saía em uma das casa dele, no bairro Santa Mônica. Em sua outra casa, em Santa Luzia, que funcionava como espécie de imóvel de estoque de drogas, foi encontrada a maconha. “Ainda não sabemos como seria feita essa venda, mas o suspeito admitiu que venderia a droga durante o Carnaval”, disse o delegado Delmes Rodrigues. O suspeito está preso no Ceresp Gameleira.

Investigação
Apesar de controlar o tráfico de drogas há anos no Nova Cachoeirinha, na região Nordeste da capital, o suspeito Marco Aurélio Silva nunca havia sido preso pela polícia por conta do crime. “Iremos repassar as informações que temos dele para a Delegacia de Tóxicos e acreditamos que, a partir disso, todos meandros do tráfico naquela localidade poderão ser identificados”, afirmou o delegado Wagner Pinto.

A polícia também irá apurar a denúncia de que, além do Cachoeirinha, Silva também era um dos principais fornecedores de drogas de outros aglomerados de BH.

FONTE: OTEMPO

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: