O que você procura?

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

PREFEITURA QUER POLICIAIS REFORMADOS NA SEGURANÇA DO MOVE

Prefeitura quer policiais reformados na segurança

Sem solução para a segurança das estações do Move há sete meses, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) aposta nos policiais militares reformados como saída para o problema. A alternativa foi apresentada na última segunda-feira (23) pelo prefeito Marcio Lacerda, em entrevista ao Hoje em Dia. Se a proposta for aprovada pela Polícia Militar, vigilantes particulares – já em processo de licitação – não serão contratados.

Para que os policiais façam a segurança das 37 estações, o Executivo pretende arcar com o pagamento de um adicional. O valor não foi divulgado. “São os reformados que, em condições de saúde e idade, querem voltar à ativa ganhando um adicional sobre a aposentadoria”, esclareceu o prefeito.

A alternativa é a segunda apresentada pela PBH desde o vencimento do contrato com a empresa que prestava o serviço de segurança, em julho de 2014. A primeira proposta foi divulgada em dezembro com a publicação de um edital para a contratação de 90 seguranças particulares. A empresa escolhida para o serviço deveria ser anunciada em 2 de fevereiro, mas a Justiça entrou com um mandado de segurança alegando suspeita de irregularidades nas cláusulas da licitação.

Mesmo com a declaração de Lacerda, a BHTrans informou que aguarda a decisão judicial para prosseguir com o certame. Já a PM informou que estuda a viabilidade da contratação de militares da reserva para atuar na segurança das plataformas do Move.

Atualmente, de acordo com a BHTrans, as estações são monitoradas pela Guarda Municipal e pela PM. A segurança nos terminais de integração recebe o reforço de vigilância armada.

Insatisfação

Especialista em segurança, Robson Sávio Souza defende a Guarda Municipal Patrimonial como responsável pela vigilância das estações de ônibus. “Mesmo que, para isso, fosse necessário aumentar o efetivo”.

No entanto, ele afirma que, para resolver a questão, antes será necessário solucionar o problema de base: a insatisfação dos usuários com o sistema. “Se a prefeitura não estiver disposta a discutir a qualidade do transporte, nunca resolverá o problema, como vandalismo, com repressão”, disse.

FONTE: HOJEEMDIA

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

1 comentários:

Anônimo disse...

Senhor Deputado espero que o Senhor fique atento as propostas das promoções para que não caia no esquecimento é um absurdo um sargento que fez um ano de CFS ter que aguardar no minimo dezenove anos para que sua turma comece a ser promovida a Subetenente, penso que estes dezonove anos teria que ser o máximo, penso que após a aprovação no EAP começaria as promoções e aos dezenove anos promoveria o restante da turma e assim as demais promoções de praças com todos os tempos minimo