O que você procura?

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

SECRETÁRIO DE DEFESA SOCIAL VAI REVOGAR RETIRADA DE POLICIAIS DE APTOS FUNCIONAIS

Deputado CABO JULIO e o Secretário da SEDS, na manhã
desta segunda-feira (09/02).
O Secretário de Estado de Defesa Social (SEDS), Bernardo Santana, a pedido do Deputado Estadual CABO JÚLIO, vai revogar as ações de reintegração de posse no Estado de Minas Gerais.

Os policiais militares, bombeiros militares, policiais civis, agentes penitenciários e socioeducativos da ativa, inseridos no programa Lares Geraes, estão morando em apartamentos funcionais por estarem em área de risco ou ameaçados.

O Governo anterior entrou com várias ações de reintegração de posse. Os oficiais de justiça estão cumprindo as decisões judiciais e os militares estão sendo despejados.

Em conversa com o Secretário nesta segunda-feira (9) o Deputado mostrou que existem vários apartamentos vazios. O Secretário afirmou hoje que vai levar o caso ao Governador do Estado Fernando Pimentel com o pedido para revogação dos atos.

Segundo o Secretário, existem várias ações judiciais que foram contestadas e que vai se reunir com a Advocacia Geral do Estado na busca de uma solução.

"Existem mais de cinquenta apartamentos só no Betânia vazios. Não justifica retirar os colegas para deixar mais apartamentos vazios, inclusive com o risco de invasões", afirmou o Deputado CABO JULIO.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

3 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom deputado. Aproveitando sua boa relação com o governo, o Senhor poderia buscar solucionar a situação de vários militares e pensionistas junto a promorar. Vários contratos apenas aguardam o pagamento pelo BDMG, o que já vêm se arrastando a mais de ano sem uma solução definitiva.

Anônimo disse...

Sr deputado,aonde esta o premio produtividade da tropa.?

Déborah disse...

Sr. Deputado,

Como fica a situação dos excedentes administrativos do concurso da SEDS/2013? Pq pelo que tenho notícias tem muito presídio com contratado ocupando lugar de concursado (e algumas unidades sem profissionais como: assistente jurídico, psicologo e assistente social, enfermeiros).