O que você procura?

terça-feira, 24 de março de 2015

SOLDADOS DA PM DENUNCIAM TENENTE POR ASSÉDIO SEXUAL EM PATROCÍNIO

Quatro mulheres que evitaram abordagens de militar tiveram notas de desempenho rebaixadas

Quatro policiais denunciam ter sofrido assédio sexual de um tenente no 46º Batalhão de Polícia Militar em Patrocínio, no Alto Paranaíba. A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa debate o caso em audiência pública nesta quarta-feira (25).

O requerimento, apresentado pelo deputado Cabo Júlio (PMDB), aponta que as quatro soldados foram alvo de abordagens indevidas, inclusive pela internet, e se recusaram a manter relações com o militar, que era o comandante direto do grupo. O marido de uma delas chegou a se passar pela mulher no Facebook para ter acesso às provas, segundo o deputado.

— As propostas eram explícitas, chamando para sair, para ter relações sexuais. Uma delas, incomodada, reclamou com o marido, que chegou a entrar no Facebook dela para ler os diálogos.

O suspeito tem a patente de 2º tenente e é responsável por fazer a avaliação de desempenho das subordinadas, que antes do caso tinham avaliações positivas. Depois de recusarem o assédio, elas tiveram as notas rebaixadas.

— Como não caíram nos "encantos", elas tiveram as notas de desempenho rebaixadas e sofreram perseguição interna, com reclamações sobre as atividades. Um outro tenente também foi denunciado por assédio, mas conseguiu escapar porque não havia provas, a abordagem dele era somente verbal.

Os casos foram denunciados entre 2013 e 2014, e o tenente suspeito foi transferido para Patos de Minas, que faz parte do mesmo batalhão, e não foi alvo de processo criminal. Com a transferência, segundo a denúncia, amigos do oficial continuaram a perseguir as quatro soldados. 

A assessoria do tenente-coronel Danny Eduardo Stochiero Soares, atual comandante do 46ºBPM, informou à reportagem que ele assumiu o cargo em 11 de fevereiro de 2015, e que por isso não poderia se manifestar sobre o caso.

FONTE: R7
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

2 comentários:

Anônimo disse...

Agora vai começar a aparecer as arbitrariedades de alguns oficiais que não merecem estar onde estão e fazem o que bem entendem,pois se o subordinado o denuncia internamente nem apuração acontece e o subordinado ainda é punido! Eu admiro o oficialato mas existem muitas arbitrariedades e muitos não eram punidos porque os subordinados tinham medo de denunciar.Agora com o CB Júlio a frente quero ver se eles vão utilizar a tão badalada hierarquia para resguardar seus atos imorais,que ferem a imagem da instituição. Que esse tenente seja transferida para o pelotão mais distante do Estado de Minas e ainda pague na Justiça.

Eustaquio disse...

Merecem é serem expulsos da corporação, pois não merecem nem limpar fossas estes vermes. Ficam ocupando cargos públicos se escondendo atrás de uma farda e algumas insígnias para não levantarem suspeitas esperando o momento de atacarem suas vítimas. Bandidos travestidos de policiais, e pasmem, existem verdadeiros batalhões e de certa forma, outras corporaçôes infiltrada neste meio! Tem que ser feita intervenção e uma investigação nos moldes das polícias americanas, uma lavagem moral e constitucional urgente. A Ditadura se faz presente em pleno séc.XXI e no governo "anti-ditadura" do PT.