O que você procura?

quarta-feira, 15 de abril de 2015

COMANDANTE PRENDE PM POR ''USO EXCESSIVO DE FORÇA" EM REINTEGRAÇÃO NO RJ


O comandante do BPGE (Batalhão de Policiamento em Grandes Eventos) da Polícia Militar do Rio de Janeiro, tenente coronel Heitor Rosa Pereira, deu voz de prisão a um PM que "fez uso de gás de pimenta de maneira equivocada" durante a reintegração de posse do Edifício Hilton Santos, na zona sul da capital fluminense, na manhã desta terça-feira (14).

De acordo com a PM, o comandante entendeu que houve "uso excessivo da força". A polícia informou ainda que será instaurada uma sindicância para apurar o caso. O PM não teve o nome divulgado.

O policial militar foi levado à 10ª Delegacia de Polícia (Botafogo) para prestar esclarecimentos por ter atirado spray de pimenta no rosto de um homem que estava com o filho de três anos no colo. O garoto também foi atingido.

Carlos Souza também foi para a delegacia prestar queixa, acompanhado por um advogado da Comissão de Direitos Humanos da OAB-RJ (Ordem dos Advogados do Brasil no Rio). O homem também é pai do menino que nasceu prematuro dentro da ocupação nesta madrugada. O bebê passa bem.

A confusão ocorreu quando o grupo de cerca de cem pessoas que ocupava o prédio há uma semana começou a sair, após negociações com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. Neste momento, no entanto, alguns ocupantes atearam fogo em colchões no interior do edifício, o que levou os policiais do BPGE que estavam no local a invadir o prédio. O fogo nos dois primeiros andares foi rapidamente apagado pelos bombeiros.

O clima ficou tenso e houve grande correria. Pedras e copos plásticos foram atirados contra os policiais e dois ocupantes foram detidos. O spray foi lançado quando havia policiais, sem-teto e defensores públicos no portão do prédio. (Da Agência Brasil)
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

3 comentários:

Anônimo disse...

O civil não vê diferença, entre soldado e coronel,eles querem e que ambos se fodam,mas o coronel precisa se destacar dos demais,então, abusa da sua condição de oficial comandante,prende um PM e,recebe aplausos de alguns idiotas e sai cheio de tesão.

Anônimo disse...

Concordo com você,usou o companheiro de farda como degrau para os holofotes,mania de quem carrega estrelas nos ombros é pensar que faz parte de uma constelação...

Anônimo disse...

concordo com você, usou o companheiro de farda como degrau para os holofotes, mania de quem usa estrelas nos ombros é achar que faz parte de uma constelação.