O que você procura?

segunda-feira, 13 de abril de 2015

SEDE DO GOVERNO DE MINAS CUSTA R$ 10 MILHÕES POR MÊS

Gastos com aluguel anulam economia, segundo PT; complexo custou R$ 2 bi, o dobro do previsto

Obra símbolo das administrações de Aécio Neves (PSDB) e Antonio Anastasia (PSDB), a Cidade Administrativa, sede do governo mineiro, não tem representado a economia de recursos como prometido durante a construção, segundo auditoria do governo de Minas.

O governador Fernando Pimentel (PT) e o secretário de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, detalharam na última semana o que classificaram como desperdício. Além do gasto mensal de R$ 10 milhões para manter a estrutura, em Vespasiano (R$ 120 milhões por ano), os contratos de aluguel do governo com prédios em BH dispararam, anulando a economia de reunir todas as secretarias no complexo.

Outro problema encontrado é a distorção de valores em vários contratos, segundo Magalhães.

— São R$ 200 mil de jardim, R$ 80 mil de contrato para mudar móvel de lugar. 75% da água tratada da Copasa que vem para cá é usada para refrigerar ar-condicionado.

A construção da Cidade Administrativa, inaugurada em 2010, usou R$ 2 bilhões de recursos públicos da Codemig. Na época, o PSDB afirmou que as obras custaram R$ 1,2 bilhão. O secretário questiona a economia prevista. Os gastos com alugueis saltaram de R$ 13 milhões para R$ 66 milhões em cinco anos.

— É importante que todo mundo saiba que não teve economia nenhuma de aluguel na cidade administrativa. Os contratos que já iam subindo, se mantiveram. Não tem economia, porque boa parte dos prédios eram próprios. Eles estão lá sem nenhuma gestão do patrimônio.

Pelo Facebook, o senador e ex-governador Aécio Neves (PSDB) rebateu Pimentel e falou que os dados foram descontextualizados pelos adversários. "É lamentável assistir ao espetáculo protagonizado pelo governo de Minas". Pimentel "concentra suas energias em tentar destruir o trabalho realizado com amor, dedicação e eficiência por uma equipe formada por milhares de mineiros" e que "é uma pena que o interesse político menor tenha falado mais alto que os verdadeiros interesses do nosso Estado".

FONTE: R7
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

2 comentários:

Anônimo disse...

Srº deputado como está a ajuda de custo do cefs ll 2014 ainda não recebemos.

Anônimo disse...

Excelência, não vá com tanta empolcação nas falas do governo. Não é preciso muito raciocínio não. É só ser funcionário público para entender que o governo atual está exagerando na tentativa de culpar o outro.
Qualquer funcionário público sabe que manter prédios históricos e tombados nçao se faz com o mesmo custo de manter prédios novos. Qualquer funcionário sabe que o ar condicionado vai ficar ligado em qualquer lugar, até na assembléia legislativa.
Esse governo está perdendo tempo com conversa fiada. Acho que sua exelência não devia ficar reproduzindo porque vai parecer que pensa como ele. Nós queremos governo que trabalhe agora. Não queremos saber do outro.