O que você procura?

terça-feira, 15 de setembro de 2015

PROJETO QUE GARANTE PORTE DE ARMA PARA AGENTE SOCIOEDUCATIVO É UNÂNIME DENTRO DA CATEGORIA

Agentes socioeducativos de vários municípios pareceram à reunião desta terça-feira (15/09). 

''Vocês não estão protegendo anjinhos. Vocês estão protegendo homicidas, estupradores travestidos de menores e que voltam a cometer um ato infracional''. Foi assim que o Deputado CABO JÚLIO, vice-líder do governo na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), definiu os adolescentes internados em centro socioeducativos durante audiência pública na Comissão de Administração Pública na tarde desta terça-feira (15/09). Essa definição para os menores infratores serviu de argumento para a apresentação do Projeto de Lei 1.973/2015 de autoria do parlamentar que garante o porte de arma para os agentes socioeducativos. A norma prevê o porte de arma fora dos centros de internação.

CABO JÚLIO quer garantir o cumprimento, pelo Estado, da lei federal 10.826 de 2003 que autoriza agentes e guardas prisionais a portar armas. “Em Minas, a interpretação da lei foi equivocada quando restringiu o benefício apenas para agentes prisionais. Há a garantia de porte de arma para os Agentes, cujo temo se define como Espécie, dessa forma, o termo agente prisional e agente socioeducativo é Gênero”, explicou. No país, a permissão já é realidade para os socioeducativos de Goiás e de Santa Catarina.

Durante a reunião, o deputado anunciou, depois de uma conversa com o Secretário de Defesa Social (Seds), Bernardo Santana, ontem (14/09), que a Seds não encontrou obstáculo quanto ao PL que tramita na ALMG. Mesma opinião compartilhou a Polícia Militar, por meio do Major Harley Wallace Moreira, Chefe da Seção de Operações da Diretoria de Apoio Operacional. O oficial argumentou ser justa a reivindicação mas ponderou sobre a capacitação desses servidores. " Nós esperamos que esses agentes estejam aptos assim como os policiais militares", ressaltou.

Desprotegidos - Os agentes socioeducativos presentes na reunião foram unânimes quanto a falta de proteção que sofrem extramuros. Muitos deram exemplos do risco de correm diariamente. É o caso do agente Isaac Newton que relatou um caso de um colega que sofreu ameaça de morte com uma arma de fogo de um adolescente. O agente Paulo Henrique lembrou que durante a escolta eles são abordados agressivamente por familiares dos menores. 

Em discurso, muitos relataram fazer escolta de adolescentes sozinhos para outras Comarcas. E em todas as falas, o posicionamento foi de agradecimento ao Deputado pela iniciativa do projeto. 

Associações de classe - A reunião contou com a participação de representantes das Associações da categoria. Júlio Cesar Costa, Presidente da Associação Movimento Agentes Fortes de Minas Gerais (AMAF), Flávio Henrique Inácio Miranda, presidente da União dos Agentes Penais (UNAPE), William Rocha Araújo, presidente da Associação dos Servidores Prisionais de Minas Gerais - (ASPEMG) e Keifferson Pedrosa, Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Sistema Socioeducativo (SINDSISEMG). Todos também unânimes e favoráveis ao PL do porte de arma. 

"Parabenizo a todos por estarem aqui. O porte de arma é fundamental extramuros para a categoria. Para a proteção da nossa família. Agradeço ao CABO JULIO. A categoria precisa continuar unida. Vamos continuar com esta força para crescer gradativamente'', afirmou Keifferson Pedrosa. 

Também compareceram à reunião o Cel. PM Marcelo Vladimir Correa, diretor de Gestão Integrada para Resultados da Seds e Rosilene Alves de Souza, delegada de Polícia Civil.




Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

14 comentários:

Bruno disse...

http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR84634

Anônimo disse...

Mas tem que haver controle pra evitar que um ou outro sem vergonha não passe essas armas para os presos. Alguém já pensou nisso?

Martins disse...

Infelizmente não vai ser você que vai controlar. No caso dos agentes sócio educativo é muito importante que eles tenham porte de armas, quem trabalha no meio policial mesmo que não tenha nome de policia, mas, exerce tal função deve ter porte de armas. Todo policial sabe que o menor oferece grande perigo, e além do mais tem lei especifica que garante direitos que os tornam inatingíveis. Cabo Julio, PARABÉNS!!!

Johnny Charles disse...

Parabens ao deputado Cabo Júlio pela iniciativa,a classe dos agentes socioeducativos se orgulha em ter o senhor como nosso representante.O governo de Minas está firmando um compromisso com segurança pública como nunca antes visto pela antiga gestão.

Johnny Charles disse...

Parabens ao deputado Cabo Júlio está fazendo em minas o que antes nunca visto pela gestão anterior.

Claudair Da fonseca disse...

parabéns cabo julio ,,a se aqui em sao paulo nós tivéssemos um Deputado como o Sr !

Claudair Da fonseca disse...

aqui em sao paulo no dia 6/12/2012- tivemos um agente socieducativo executado e ninguém fala e faz nada

Anônimo disse...

Na madrugada de hoje, 6 adolescentes evadiram da unidade durante o plantão noturno, deixando 3 agentes gravemente feridos. Um com perfuração em artéria carótida, outro com traumatismo craniano e perda momentânea da conciência e o terceiro com fratura de osso no antebraço, por tentar defender o agente que estava desmaiado no chão.Tentaram matar o porteiro que conseguiu se esconder a tempo. Todos os outros adolescentes estão em clima de empoderamento na unidade. A ocasião ofereceu a eles coragem para novas fugas e rebeliões, já que ficou evidenciada a fragilidade da segurança, indefesa e oprimida pelo sistema.Por sorte não houve mortos dessa vez, novos atentados ocorrerão, isso está evidente no comportamento dos adolescentes. Vamos esperar vítimas fatais para que o estado perceba a necessidade de proteger os Agentes Socioeducativos do perigo iminente. Não aguentamos mais ouvir falar de projetos, promessas e solicitações. Precisamos de soluções urgentes. Precisamos de alguém que verdadeiramente interceda por esta classe!

Léo Costa disse...

pena essa lei não valer em todo território nacional , aqui em São Paulo estamos nas mãos dos vagabundos

Anônimo disse...

bom dia pessoal,muito satisfeito com esse projeto que foi aprovado,nos dando o direito de ter o porte de arma,sou agente ,em são paulo,sabemos tbem de toda dificuldade e perigo que corremos ,quando deixamos nossos postos de trabalho ,para retornamos aos nosso lares,corremos perigo iminente,todos os dias,tivemos companheiros assasinados recentemente aqui ,que trabalhava com nos,tragico,pai de familia morto na porta de casa descendo do carro,pego no fator surpresa,sem tempo de reaçao,pois nao possuia uma arma,infezlimente mais um companheiro que eque perda a vida,esperamos que de agora em diante possamos estar um pouco mais assistido,e com muita responsabilidade de agente para manusear o que nos foi concedido,boa dia a todos. V.A.M

Unknown disse...

Para você vê alem do governo não dar nenhuma segurança para vocês ainda não covocam os que prestaram o concurso e passou eu sou um deles desempregado passei na prova objetiva no taf e até agora nada de convocação vai fazer dois anos se ao menos chamasse os que passaram já aminizava bastante o índice de rebelião ou fugas que País é esse que vc presta um concurso passa e não é chamado

Anderson Gonçalves disse...

Alem do porte de armas o governo do estado de São Paulo deveria convocar os aprovados no concurso de 2014 são muitos agentes desempregados esperando a convocação

edmir lopes disse...

Parabéns Dp cabo julio porte de arma ja para socioeducativo que tambem é agente prisional..

vanildo disse...

Em todo o Brasil se faz necessário o porte de arma para socioeducador! Até porque os menores infratores são muito pior que os marginais adultos