O que você procura?

sábado, 23 de janeiro de 2016

PARA REPRESENTAR É PRECISO AGREDIR A TODOS?



Uma certa vez ao analisar o perfil de estupradores e violadores de crianças descobriu-se que a maioria deles tinha sido abusado quando criança. Conclui-se que pessoas molestadas, molestam pessoas. Pessoas feridas ferem pessoas.

Na campanha percorri vários municípios de Minas, fiz centenas de reuniões. Desafio qualquer colega a dizer se nas inúmeras visitas que fiz se alguma vez fiz agressões a quem quer que seja. Jamais.

No governo passado eu pertencia a oposição. Mas jamais agredi o Comandante da PM, o Comandante dos Bombeiros, ou o Governador e muito menos seus familiares. Mesmo na oposição procurei separar discordâncias de ideias de ataques pessoais. Lutar é preciso, reivindicar sempre, agredir jamais.

Pra representar não é preciso agredir, denegrir e muito menos atacar pessoas. O debate é de ideias e não de pessoas. Como vou lá xingar todo mundo e depois, por exemplo pedir a convocação dos excedentes do CFS? Ou que um colega que está a 500k de casa seja transferido para perto de sua família?

Como um dia eu esculacho todo mundo e no dia seguinte eu quero sentar na mesa e negociar benefícios para minha classe? Na política falamos que “quebramos as pontes, mas deixamos uma pinguela”.

Nossa classe já sofreu muito. Lembro de relatos de colegas que entraram na polícia antes de mim, que recebiam um salário miserável, fazendo fila fardado na porta da AFAS para receber uma cesta básica. Trocando sua Ordem de pagamento no supermercado epa. Graças a Deus hoje não passamos mais isso. Nos organizamos e criamos entidades fortes, representação parlamentar forte.

Entidades tem discordâncias e disputas entre si, parlamentares tem discordância e disputas. Mas quando o que está em jogo é o interesse da classe, todos tem que recolher as armas e se unir para conseguir o que a classe precisa.

Toda sexta feira um grupo de militares e agentes se reúne na minha casa para uma noite de orações. A ênfase de nossas orações é pedir a Deus que nos ajude a ser pessoas melhores. A errar menos, a respeitar mais e ser um abençoador de nossa família.

Não ataco, não faço filminho apócrifo, não xingo as pessoas, não uso de subterfúgios demoníacos para denegrir ninguém. Pra que? Cada colega tem suas escolhas pessoais, e merecem ser respeitados.

Estou vivendo o melhor momento de minha vida. Deus vem a cada dia restaurando totalmente minha saúde. Minha família tem sido meu porto seguro. O Gugu é um show. Nossa vida ministerial foi restaurada. O que mais posso querer?

Portanto não vou entrar em briguinhas, muito menos em baixarias. Meu papel é conciliar conflitos. Resolver problemas. Hoje mesmo recebi um apelo dos colegas bombeiros aflitos com a mudança das escalas, perdendo uma conquista histórica. Fui lá sem brigar, sem xingar, sem agredir e resolvi.

Representar é lutar, falar forte, brigar, mas é conciliar interesses.

A tempestade vai passar e o que ficará?

Deus abençoe a todos.

Julio, Fernanda, Bruno e Gugu.


Porque a boca fala do que está cheio o coração. O homem bom tira boas coisas do bom tesouro do seu coração, e o homem mau do mau tesouro tira coisas más. Mas eu vos digo que de toda a palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo. Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras prestarás conta”. (Mateus 12:34-37)



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

2 comentários:

Anônimo disse...

Palavras vão ao vento, porém atitudes jamais são esquecidas! Não devemos ser sangue sugas do trabalho alheio, devemos construir nosso próprio caminho!

Anônimo disse...

caro dep julio,este governo esta acompanhando o governo federal,ai pode ser fria ne..