O que você procura?

terça-feira, 14 de junho de 2016

DEP. CABO JULIO SUGERE MEDIDAS PARA GARANTIR MAIS SEGURANÇA EM HOTÉIS DURANTE OLIMPÍADAS


O Deputado CABO JÚLIO sugeriu à Secretaria de Defesa Social (Seds) que crie um protocolo de acesso exclusivo para que a rede hoteleira de Belo Horizonte cheque informações de hóspedes suspeitos, durante as Olimpíadas de 2016. O mecanismo seria disponibilizado no próprio portal da instituição e teria caráter excepcional, enquanto durasse os jogos olímpicos.

Outra sugestão proposta é a necessidade de anexar junto à ficha de identificação do cliente, cópia dos documentos apresentados no momento do check in. Essas medidas propostas visam identificar pessoas com atos suspeitos e que possam culminar em situações que gerem insegurança para os clientes do hotel e para os turistas e moradores da capital.

A discussão sobre a segurança nos hotéis e sugerida pelo Deputado CABO JÚLIO aconteceu na manhã desta terça-feira (14/06) na Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O objetivo é saber se as forças de segurança e os hotéis estão preparados para o evento, que espera receber no país, cerca de um milhão de turistas estrangeiros, segundo o Ministério do Turismo. 

A reunião foi  motivada em razão do episódio envolvendo a apresentadora de TV, Ana Hickmann, que sofreu um atentado em um hotel da zona sul de Belo Horizonte, no dia 21 de maio. A reunião contou com a participação de representantes das polícias Civil e Militar, de secretarias de Estado e do setor hoteleiro, que garantiram cumprir todas as exigências internacionais de segurança antes, durante e após grandes eventos, e que o caso da apresentadora de TV foi um fato isolado.

CABO JÚLIO espera que a Seds disponibilize um link, com login e senha para que o acesso às informações aconteça de forma mais rápida e mais ágil. ''Percebi, durante as discussões, que a comunicação é feita entre pessoas e não entre instituições. O modelo é artesanal e o objetivo é assegurar uma comunicação oficial, mais profissional e eficiente. Os hotéis precisam mudar o procedimento", afirmou o Deputado. Para o parlamentar o momento exige procedimento extraordinário e tratamento excepcional, e todas as ações de segurança devem ser tratadas em um foro diferenciado. 

As sugestões foram acatadas pelos representantes da rede hoteleira de BH. A Presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIHMG), Patrícia Azevedo Coutinho, disse que reforçará, por meio de ofício, o procedimento de checagem dos hóspedes para todos os hotéis associados. ''É importante que nossa comunicação passe de amadora para uma comunicação de canal direto", salientou. Patrícia lembrou ainda que não houve nenhum episódio que comprometesse a segurança dos hotéis durante a Copa do Mundo, em junho de 2014, como o que aconteceu com a apresentadora Ana Hickmann.
O delegado geral de Polícia e Superintendente de Investigação de Polícia Judiciária da Polícia Civil, André Pelli, também sugeriu mudanças nos procedimentos de segurança nos hotéis. Ele recomendou que os funcionários sejam treinados no sentido de prestarem atenção, por exemplo, em objetos estranhos que sugiram alguma ação mal intencionada, como armas, drogas, explosivos e vestimentas, por exemplo, e comunique à Polícia Civil. Pelli acredita que desta forma a rede hoteleira possa contribuir mais com a segurança pública. Ele também criticou o fato de que são raros os hotéis que conferem as informações dos hóspedes no momento da check in, além disso, ele também alertou o fato de que pode haver funcionários não qualificados para perceberem a autenticidade de um documento de identificação.

O delegado lembrou que a situação exige, assim como propõe CABO JÚLIO, um tratamento diferenciado. Ele lembrou do risco de terrorismo ou de ações individuais como a que aconteceu no último domingo, na boate Pulse nos Estados Unidos, em que morreram 50 pessoas, entre elas, o próprio assassino.

Integração – O gerente de Segurança das Cidades do Futebol dos Jogos Olímpicos, do Comitê das Olimpíadas do Rio de Janeiro, Andrey Reis, destacou que há um trabalho integrado com a Secretaria Extraordinária para Grandes Eventos, que vem atuando em todos os estados onde haverá jogos. Segundo ele, foi feito um estudo de melhores práticas em vilas olímpicas e, diante disso, foram estabelecidos protocolos de segurança. As informações, ainda de acordo com ele, são repassadas às forças de segurança para que se preparem.

Na mesma linha, a superintendente de Estruturas do Turismo da Secretaria de Estado de Turismo, Cláudia Bolognani, disse que há um esforço integrado e um objetivo comum na área de segurança para que os turistas sejam bem atendidos. “O maior aprendizado foi durante a Copa do Mundo e há um gerenciamento de riscos aprimorado para os Jogos Olímpicos. Em Belo Horizonte, serão 12 jogos, o que motiva planejamento turístico para estes eventos”, relatou. 

Órgãos de segurança preparam protocolo específico para os jogos

O assessor-chefe da Secretaria de Estado de Defesa Social, coronel PM Marcelo Correia, garantiu que, para os Jogos Olímpicos, o Estado está trabalhando de forma integrada com todas as forças de segurança, hotéis, prefeituras de cidades onde haverá eventos ou receberá delegações, o comitê organizador e outras secretarias de Estado. Diante disso, anunciou que está sendo construído um protocolo específico, que comprometeu-se a apresentar à comissão quando for definido. Em sua fala, sugeriu aos hotéis um reforço na segurança privada e uma maior capacitação dos funcionários no reconhecimento de objetos suspeitos.

(c/ALMG)
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: