O que você procura?

quarta-feira, 1 de junho de 2016

SP: GAROTA COM DOENÇA RARA GANHA FESTA DE 15 ANOS SURPRESA DE PMS

Nayara dançou com cadete da academia do Barro Branco (Foto: Orion Pires/G1)Moradora de Praia Grande tem doença raríssima que afeta toda a pele. Policiais se comoveram com a história e fizeram uma grande surpresa.

Uma garota de Praia Grande, no litoral de São Paulo, viveu, na noite desta terça-feira (31), um verdadeiro conto de fadas. Por alguns instantes, a jovem Nayara Caroline Mattos pode esquecer as dificuldades que enfrenta diariamente por causa de uma raríssima doença que a impossibilita de ter uma vida normal como a maioria das crianças e, simplesmente, festejar. Rodeada de amigos e familiares, a 'menina sonhadora', como se define, ganhou de presente uma noite especial promovida por um grupo de policiais militares.

O aniversário de 15 anos foi comemorado em grande estilo em um buffet da cidade com direito à tapete vermelho e valsa com cadetes da academia da PM do Barro Branco. O espaço foi cedido gratuitamente. A festa só foi possível graças a uma ação conjunta entre os PMs e mais de 20 voluntários, entre empresas e colaboradores, que ajudaram a realizar o sonho da menina.

A intenção de todos era uma só: deixar Nayara feliz. Isso porque a garota possui uma doença rara chamada xeroderma pigmentoso. Trata-se de uma mutação genética que gera hipersensibilidade à luz e deixa os pacientes mais suscetíveis ao câncer de pele que as demais pessoas.

Por conta da doença, a menina é privada de atividades simples, como ir à escola ou brincar na rua com os amigos. Por causa da doença, a radiação solar provoca no DNA das células da pele lesões degenerativas, como sardas, manchas e câncer de pele, sem contar um acelerado processo de fotoenvelhecimento.

Projeto socialA história da jovem só ficou conhecida entre os policiais graças a um projeto social da própria PM, o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd).

"Como a Nayara não pode se expor ela já recebe, pelo município, aula em casa três vezes na semana. Desde março nossos professores do Proerd também estão fazendo atividades educativas com ela, então descobrimos que ela tinha esse sonho", contou o capitão da PM Samuel Robes Loureiro.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: