O que você procura?

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

PLENÁRIO RECONHECE ORQUESTRA SINFÔNICA DA POLÍCIA MILITAR COMO PATRIMÔNIO CULTURAL MINEIRO

Foto: PMMG
Na Reunião Extraordinária de Plenário realizada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), nesta terça-feira (6/12), foi aprovado, em 2º turno, o Projeto de Lei nº 784/2015, que reconhece a Orquestra Sinfônica da Polícia Militar de Minas Gerais como patrimônio cultural do Estado.

A proposição, de autoria do Deputado CABO JÚLIO, tem por objetivo reconhecer a relevância cultural da orquestra e salvaguardar as atividades por parte do Estado. Depois que for aprovado em redação final, o projeto segue para sanção do governador.

"Esse projeto é um reconhecimento como patrimônio do povo mineiro. Além disso, é um excelente trabalho social que essas instituições, tanto a Polícia Militar quanto o Corpo de Bombeiros fazem para amenizar o sofrimento das pessoas mais carentes'', enfatizou CABO JÚLIO. 

A Orquestra - No ano de 1949, no antigo Departamento de Instrução (atual Academia de Policia Militar) nascia oficialmente a Orquestra Sinfônica da Policia Militar.

Idealizada pelo Coronel Egídio Benício de Abreu, foi inicialmente composta por 18 Policiais Militares Músicos e alguns adolescentes da Escola de Formação Musical - Projeto Social da Policia Militar , na época .

Com a missão de resguardar e difundir a boa música em nosso Estado, contou ao longo de sua história com colaboradores ilustres como o Coronel Sebastião Vianna – assistente de Villa Lobos - dentre outros. A partir da década de 50 recebeu investimentos do Governador Juscelino Kubitschek para a aquisição de partituras e instrumentos musicais.

Intitulada patrimônio cultural do Povo Mineiro, mesclando em suas apresentações o erudito e o popular, alcança lugar de destaque por ser reconhecidamente a única Orquestra Sinfônica Militar, elevando ainda mais o nome da Corporação.

Ao lado da Atividade Operacional, a Orquestra desempenha sua função específica no resguardo da Tradição Cultural da Polícia Militar e do Estado de Minas Gerais. Interliga a Instituição a todos os seguimentos da Sociedade e consolida parcerias, onde o resultado é a perfeita harmonia na prestação de Segurança Pública.

Bandas - As Bandas da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais que tem, como finalidade precípua, a participação nas Solenidades a atividades da PMMG que necessite da participação desta. Porém, com a evolução da política de segurança pública, as bandas de música acompanharam esta evolução e possui, atualmente, um papel muito importante na prestação de serviço na segurança pública. Com o modelo de Polícia Comunitária e o serviço policial voltado para as diretrizes dos Direitos Humanos, as Bandas tornaram-se uma excelente ferramenta de aproximação da Polícia Militar com a sociedade. Atualmente, as bandas não apresentam apenas em eventos estritamente militares, mas em eventos escolares, encontro de bandas, solenidades de formaturas,apresentações em asilos, casamentos de militares, solenidades religiosas e em outros diversos tipos de eventos solicitados pela comunidade.

A Polícia Militar conta, atualmente, com 19 (dezenove) bandas localizadas em pontos estratégicos no Estado de Minas Gerais para que todos os municípios mineiros possam contar com o serviço musical oferecido pela polícia militar:

Belo Horizonte – 2 Bandas no Centro de Atividades Musicais;

Diamantina – 3º BPM/14ªRPM

Juiz de Fora – 2ºBPM/4ªRPM

Divinópolis – 23º BPM/7ª RPM

Manhuaçu – 11º BPM/12ª RPM

Montes Claros – 10º BPM/11ª RPM

Ubá – 21º BPM/4ªRAPM

Barbacena – 9º BPM/ 13ª RPM

Uberaba

Patos de Minas – CAA/10ªRPM

Passos – 12ºBPM/18ªRPM

Pouso Alegre – 20º BPM/17ª RPM

Possos de Caldas – 29º BPM/18ª RPM

Varginha – 24º BPM/6ª RPM

Governador Valadares – 8ªRPM

Ipatinga

Teófilo Otoni – 19º BPM/15ª RPM

Bom Despacho – 7º BPM/7ªRPM

Diante do exposto, destaca-se a Banda de Música da Academia, atualmente, seção vinculada ao Centro de Atividades Musicais/Diretoria de Comunicação Organizacional, foi criada no ano de 1954 no então Departamento de Instrução, antigo DI do Prado Mineiro, hoje, Academia de Polícia Militar, situada no Bairro Prado, sob a direção do Maestro SubTen Músico Alonso Sales Pereira. Esse dedicado militar realizou a proeza de arregimentação de músicos militares e civis da capital e de diversas cidades do interior do Estado para formar a então Banda de Música do D.I..

Desde a sua fundação, a Banda de Música, além de cumprir a sua função acadêmica, apresenta-se em solenidades cívicas e comemorativas das grandes datas nacionais, realiza concertos, apresentações em encontros culturais denominados Encontros de Bandas de Música em todo o Estado de Minas gerais, participa de eventos em escolas, formaturas do Programa Educacional de Resistência às Drogas (PROERD) e festas religiosas divulgando sempre de forma brilhante a nossa cultura musical colaborando ativamente para a integração entre comunidade e a corporação Policial Militar. Realiza também Projetos como o “Artistas da Paz” no aglomerado do Morro das Pedras em integração com aquela comunidade ensinando música a crianças e adolescentes daquela área. A Banda tem se revelado como a Menina dos olhos dos mineiros levando, assim, arte e cultura aos diversos níveis sociais agradando ouvintes de todas a idades.

Atualmente, a Banda de Música da PMMG em Belo Horizonte está sob a Regência dos 1ºTen PM Músico Reinaldo Tavares, 1º Tem PM Músico José Geraldo dos Santos e 2º Ten PM Músico Eleônio Ribeiro da Cruz.

FONTE: PMMG
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: