28 de outubro de 2014

SUPOSTA FRAUDE EM CONCURSO PARA MÉDICO É APURADA NA PMMG

C-CHá indícios de irregularidades no concurso para cirurgião geral de hospital

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) investiga uma suspeita de fraude no concurso para oficiais que vão atuar na área de saúde da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG). Há indícios de que profissionais que já atuaram no Hospital Militar de Belo Horizonte como terceirizados tenham sido favorecidos com acesso às questões da prova teórica antes dos exames.

Segundo a denúncia apresentada ao MPMG, a irregularidade teria ocorrido nas vagas destinadas ao cargo de cirurgião geral e envolveriam os três primeiros colocados. Esses candidatos tiveram a mesma nota na prova teórica: 92,5 de um total de cem pontos. Não bastasse a coincidência de terem exatamente a mesma nota, os três já trabalharam no Hospital Militar da capital, sendo que dois deles são marido e mulher e o terceiro é um amigo do casal.

Outro ponto que chama a atenção na denúncia é a diferença no desempenho entre os três concorrentes que ficaram empatados com os demais candidatos. A nota mais alta abaixo deles foi de 72,5, ou seja, vinte pontos a menos. A denúncia informa que os três só alcançaram essa nota porque quem teria elaborado as questões seriam os cirurgiões do próprio Hospital Militar. Como eles já fizeram parte do corpo de médicos da unidade como terceirizados, o documento sugere que os três teriam recebido as questões dos colegas antes das provas.

Diante desses indícios, o promotor de Defesa do Patrimônio Público João Medeiros abriu inquérito para averiguar as supostas irregularidades. Ele informou que a investigação está em fase inicial e que já solicitou esclarecimento à Polícia Militar. A PMMG informou que não há nenhuma irregularidade no concurso, com previsão de nove vagas para cirurgião geral. Porém, a corporação não confirmou nem desmentiu se são os próprios cirurgiões do Hospital Militar que elaboraram as provas.

Vagas - Concurso. Ao todo, foram 115 vagas para o quadro de médicos da PMMG. Desse total, nove são para o cargo de cirurgião geral, que teve 126 inscritos. A previsão da posse é para o fim deste ano.

FONTE: O TEMPO
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

4 comentários:

Anônimo disse...

Boa noite!

Os Sub ten ficaram jogados as traças
A PM de Brasília os Sub ten chega 2 ten na ativa porém em minas só Cabos e soldados que ganharam muitos benefícios sem se quer fazer uma prova vão chegar a Sub ten no mole.Eu encarei um concurso para o CFS outro para o CASP, não tenho direito a mais nada e ai Deputado vai fazer o que para nós, se manifesta alguma coisa ai.

Anônimo disse...

So faltou ressaltarem que essa medica em questão é filha de um Militar cirurgião e quem elaborou a prova são padrinhos de casamento do casal... Super íntimos...

Anônimo disse...

Bem vindos à Polícia Militar, terreno das corrupções e dos desmandos!!!

Já passou da hora de extinguirem o CRS e colocarem as provas sob a responsabilidade de uma instituição séria!!!

CRS é cabide de emprego pra alguns... IPSM é também... APM nem se fala!!!

Aliás, a PM é um mar de cabides de emprego, pq pra mim lugar de PM é na rua e a PM não precisa de médico oficial a não ser para aceitar os desmandos dos CEL como já foi publicamente veiculado sobre os demandos junto às perícias da JCS...

Se a PM gasta menos com um contratado porque chamar a concurso para ser funcionário público alguém que daqui a pouco irá a reforma e não mais produzirá e será mantido na folha de pagamento?

Raquel Jesus de Paula disse...

Kkkkk pmmg o lugar da corrupção!!