O que você procura?

terça-feira, 28 de outubro de 2014

TRIO INVADE CASA DE POLICIAL, FAZ FAMÍLIA REFÉM E ALGEMA MILITAR EM PAPAGAIOS

Entre as vítimas estava o filho do sargento, de 5 anos; bandidos fugiram com sete fardas, arma, munições e colete balístico

A Polícia Militar de Papagaios, na região Central do Estado, está à procura de três homens que invadiram a casa de um policial na noite dessa segunda-feira (27). O 3º sargento, a mulher e o filho de apenas 5 anos foram feitos reféns. Antes de ir embora, o trio algemou o militar.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, a vítima de 42 anos contou que estava guardando os dois carros, um Honda Civic e uma Saveiro, em casa, no bairro Vasco Lopes, quando os assaltantes, dois deles armados, chegaram em outra Saveiro e anunciaram o roubo.

Eles levaram o policial para dentro do imóvel e renderam a companheira e o filho dele. Os criminosos pegaram cheques, objetos e documentos pessoais. Na ação, eles pediram o dinheiro que estaria em um suposto cofre.

Porém, quando abriram o guarda-roupa, os criminosos viram as fardas e descobriram que o dono da residência era policial. Os homens roubaram sete jogos de farda, um coturno, uma pistola e 30 munições de calibre 380 e um colete balístico. Os suspeitos também perguntaram ao sargento qual era a frequência da polícia na cidade, mas ele afirmou desconhecer.

Ante de sair, o trio exigiu que o sargento tirasse a aliança de ouro, e ameaçou cortar o dedo da vítima caso a joia não fosse entregue. O militar tirou a aliança com a ajuda de um detergente. Ainda conforme relato dele, os ladrões tinham a intenção de levá-lo durante a fuga e abandoná-lo em Belo Horizonte. No entanto, por motivo não esclarecido, eles mudaram de ideia.

Antes da fuga, o policial foi algemado, sua companheira amarrada e a criança deixada em cima de uma cama. Ninguém ficou ferido.

Nesta terça-feira (27), um carro com as mesmas características do veículo utilizado pelos bandidos foi visto em Sete Lagoas, também na região Central, porém, ninguém foi preso.

FONTE: O TEMPO
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: