O que você procura?

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

POLICIAL É MORTO EM COMEMORAÇÃO POR VITÓRIA NAS ELEIÇÕES EM CRISTÁLIA

cristalia, policial civilHelicóptero Pegasus da Polícia Militar faz buscas pelo suspeito, na região; bala acertou o braço esquerdo e perfurou a lateral do tórax

Um policial civil, de 37 anos, foi assassinado durante a comemoração pela vitória nas urnas, nesse domingo (2), em Cristália, na região Norte de Minas.

Segundo a Polícia Militar (PM), Fabrício Heron de Oliveira estava festejando na avenida Boa Vista, no centro da cidade, em pé, ao lado de seu carro, quando foi surpreendido por dois tiros, sendo que um deles atingiu o braço esquerdo e perfurando a lateral do tórax dele.

Ao perceber que foi ferido, Oliveira se jogou para dentro de seu carro e fechou a porta, o que evitou que ele fosse atingido por mais dois disparos, que vieram em seguida.

Uma pessoa que estava no local socorreu a vítima, que já deu entrada na unidade de saúde sem vida. O helicóptero Pegasus da PM está realizando buscas na região. Até o momento, ninguém foi preso.

De acordo com a Polícia Civil, o caso está sendo investigado pela delegacia de Grão Mogol, que já trabalha com algumas linhas de investigação. Estão sendo feitas diligências, na região, por policiais de Montes Claros, Janaúba, Pirapora e Manga. Oliveira era investigador de polícia nível 2, lotado na Delegacia Regional de Montes Claros.

FOTO: O TEMPO
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

2 comentários:

Anônimo disse...

Em menos de 30 dias 3 investigadores da Polícia Civil de Minas Gerais foram assassinados.

A expressão é forte, mas é assim que muitos policiais descrevem a situação atual em que vive a Polícia Civil: sucateamento.

A corporação luta para se manter relevante e dar as respostas que a população necessita no combate ao crime. No entanto, a falta de investigadores vem minando sua capacidade investigativa nas últimas décadas.

Anônimo disse...


Cabo Júlio,

Boa noite, meu amigo.

Quase 1 mês daquela sua promessa de levar os pleitos primordiais da Polícia Civil ao Governador.

Te pergunto: O senhor levou?

Como está a situação dos excedentes ao cargo de investigador?

Seremos convocados já em Janeiro de 2017?

Desde já agradeço pela atenção.