O que você procura?

quinta-feira, 8 de junho de 2017

POLÍCIA CIVIL PRENDE SUSPEITOS DE TORTURAR ADOLESCENTE EM TRÊS PONTAS

Material apreendido com os suspeitos De acordo com o delegado Gustavo Gomes, a vítima, mediante julgamento sumário, foi cruelmente torturada; a motivação está ligada ao fato de o jovem ser acusado de ter sumido com uma porção de drogas

A Polícia Civil de Três Pontas, no Sul de Minas, prendeu cinco suspeitos de torturar um adolescente de 13 anos em março deste ano. Todos eles tinham ligação com o tráfico de drogas na região. Na ação policial, ainda foram apreendidas armas de fogo, drogas, dinheiro e aparelhos celulares. Um casal também foi preso por envolvimento com tráfico. 

De acordo com o delegado Gustavo Gomes, a vítima, mediante julgamento sumário, foi cruelmente torturada. A motivação está ligada ao fato de o jovem ser acusado de ter sumido com uma porção de drogas. “O adolescente, que trabalhava como ‘olheiro’ e ‘aviãozinho’ para o grupo, foi levado para um cafezal e submetido a intensos castigos”, conta o delegado. Ele completa que todos os envolvidos têm relação com o tráfico de entorpecentes e porte ilegal de armas, e também serão indiciados por esses delitos.

No decorrer da investigação, que durou cerca de dois meses, a equipe identificou que seis suspeitos teriam participação no crime de tortura. A autoridade policial representou pela prisão preventiva deles, sendo decretada pelo Juízo da comarca. Hoje, foram cumpridos cinco mandados: dois jovens de 19 anos; um de 18; outro de 22, e um de 20. Um investigado não foi encontrado, portanto as diligências continuam para localização e prisão dele.

Os policiais civis, ainda, cumpriram sete mandados de busca e apreensão, sendo que, em uma das residências alvo, um casal foi surpreendido pela equipe com drogas, balança de precisão, dinheiro e outros objetos relacionados ao tráfico. Um casal de 20 e 23 anos foi preso em flagrante e vão responder pelo delito. Durante o trabalho, a equipe apreendeu também alguns objetos com suspeita de origem ilegal, como um carro e uma moto.

Proibida de contar para a mãe e sentindo medo de ser xingada, uma menina de apenas 10 anos escreveu uma carta para contar que estava sendo abusada sexualmente pelo tio. O caso aconteceu na cidade de Turmalina, no Vale do Jequitinhonha e foi denunciado à Polícia Militar nesta terça-feira (6), quando foi feito um Boletim de Ocorrência, entregue a Polícia Civil, que vai investigar o caso.

Trabalho integrado

A Operação Alastor, além da unidade de Três Pontas, contou com o apoio da Regional de Varginha e das delegacias de Boa Esperança, Elói Mendes e Guapé. Foram empenhados mais de 50 policiais e 14 viaturas. Colaboraram, ainda, uma equipe da Guarda Municipal de Três Pontas com atuação no trânsito do entorno da delegacia e duas equipes da Secretaria de Estado de Administração Prisional (SEAP) para condução dos presos.

Na avaliação do delegado regional de Varginha, Roberto Alves Barbosa, o resultado da operação foi muito positivo. “A Polícia Civil se sente vitoriosa e satisfeita com esse trabalho, porque, além de afastar pessoas que ameaçavam os moradores de seu bairro para ali estabelecer o tráfico de drogas e colocar medo nos demais integrantes do grupo, tira uma quantidade considerável de droga do comércio”, destaca. Ele destaque que a ação transcorreu sem nenhum incidente.

Proteção

De acordo com o delegado Gustavo Gomes, o adolescente e a família dele, temendo um mal maior, saíram do município e tiveram seus nomes submetidos ao ingresso no Programa Estadual de Proteção, Auxílio e Assistência a Vítimas e Testemunhas Ameaçadas (Provita/MG).

“Alastor”, nome dado à operação, remete a um personagem da mitologia grega conhecido por castigar duramente os homens pelos erros cometidos (vingança). Nessa definição, a Polícia Civil buscou, exatamente, investigar o delito e responsabilizar aqueles que o praticaram.

FONTE: O TEMPO
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: