O que você procura?

terça-feira, 5 de abril de 2016

GUARDA MUNICIPAL ESTÁ ARMADA NA CAPITAL

Ao menos 99 agentes, que foram treinados, passam a andar com revólveres e pistolas em BH

Guarda Municipal Armada
Capacitação. Guardas municipais receberam treinamento e passaram por testes psicológicos para poderem atuar armados na capital
A partir de hoje, a Guardas Municipal de Belo Horizonte começará a atuar armada. Após passarem por treinamento, pelo menos 99 agentes já estarão nas ruas com autorização para usar revólveres calibre 38 e pistolas .380. Os detalhes de como será a atuação deles serão apresentados hoje pelo comando da corporação, em entrevista coletiva.

Especialistas de segurança divergem sobre a necessidade do uso de armas por guardas municipais, mas são unânimes em afirmar que, se houve a escolha pelo uso do armamento, é preciso que haja garantias de que o treinamento será, de fato, bem feito.

Quem deve começar a fazer a ronda com os revólveres e as pistolas são os guardas municipais que fizeram parte da primeira turma de treinamento para o uso da arma de fogo. Os agentes passaram por avaliação psicológica. Na primeira turma com cem homens, apenas um foi considerado contraindicado para o uso do equipamento. 

Após os testes psicológicos, os guardas receberam aulas teóricas, de uso progressivo da força, de primeiros socorros e, por fim, de manuseio de armas e técnicas de tiros. Cada um dos agentes atirou pelo menos 600 vezes. De acordo com a Guarda Municipal, o treinamento seguiu o que é recomendado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública. Ao todo foram investidos R$ 7,3 milhões na capacitação.

análise. Para o pesquisador do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e professor da PUC Minas Robson Sávio, a função dos guardas não requer arma. “A Guarda Municipal não deveria fazer policiamento ostensivo. A função dela é de mediação de conflitos e de vigilância do patrimônio. O armamento não resolve por si só os problemas. É uma visão muito estreita de que a arma garante a credibilidade e a eficiência”, afirmou.

Já o especialista em segurança Jorge Tassi acredita que o uso da arma de fogo pelos agentes da corporação pode ser benéfica, mas ressalta que não pode haver falhas no treinamento.

“É necessário investir no treinamento, que é caro e muito técnico. Não adianta deixar uma pessoa destreinada atuar com arma porque um problema vai acontecer, ela vai errar. Mas a guarda armada e com treinamento eficiente implica para a cidade na possibilidade de atuar em situações mais complexas, como, por exemplo, em um assalto a mão armada”, analisa Tassi. Ele destaca que, em situações como essas, a Guarda Municipal não tem autonomia para atuar, precisando acionar a PM, e que, nesse sentindo, o armamento representa um avanço.

Corporação terá todo o efetivo treinado até novembro de 2017


Apesar de o uso da arma de fogo pela Guarda Municipal começar hoje, todo o efetivo da corporação estará treinado até novembro de 2017. Outras 23 turmas com agentes serão montadas até que os 2.117 guardas sejam capacitados.

Porém, mesmo quando estiveram com a tropa toda treinada, isso não significa que todo guarda municipal estará fazendo rondas armado. Isso porque os postos que contarão com agentes armados serão escolhidos após análise, com base em dados de ocorrências para que o equipamento esteja apenas onde realmente exista a necessidade do porte de arma. 

Atualmente, existem guardas municipais armados somente na sede da corporação, justamente com a intenção de proteger o armamento que é mantido no local. 

Lei. O uso de arma de fogo está previsto no Artigo 16 do Estatuto da Guarda Municipal, que foi sancionado pela presidente Dilma Rousseff em 2014. 

FONTE: OTEMPO
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

2 comentários:

Martins disse...

Parabéns aos guardas municipais. Parabéns ao Cabo Julio por divulgar a nota. Eles devem portar armas sim, o pila anda armado na espreita de qualquer agente de segurança: seja ele guarda, agente penitenciário, PM, PC, ou BM. Se o operador cometer crime existe corregedoria e outros meios para puni-lo.

Anônimo disse...

Porque o deputado não se manifesta com relação a PLC 257 ... ???